Conheça o País

"Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.Como, pois, invocarão aquele em quem não creram?
e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão,

se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz;

dos que trazem alegres novas de boas coisas."

 

Romanos 10:13-15

Uruguai

O Uruguai é um dos países mais economicamente desenvolvidos da América do Sul, com um dos maiores PIB per capita, em 52º lugar no índice de qualidade de vida (2010) e o 1º em qualidade de vida/desenvolvimento humano na América Latina, quando a desigualdade é considerada.[4][10] Segundo a Transparência Internacional, o Uruguai é classificado como o segundo país menos corrupto da América Latina (atrás do Chile), embora a pontuação do Uruguai seja consideravelmente melhor do que a do Chile em pesquisas de percepção de corrupção doméstica.[11] Foi o país latino-americano melhor classificado no Índice de Prosperidade Legatum. A Reader's Digest classificou o Uruguai como o nono país "mais habitável e verde" do mundo e o primeiro nas Américas.

O Uruguai foi o primeiro país sul-americano a legalizar uniões civis do mesmo sexo e de sexos opostos a nível nacional, o primeiro a permitir a adoção gay e a testar o cultivo de cânhamo. Entre os anos de 2007 e 2009, O Uruguai foi o único país das Américas que não passou por uma recessão econômica técnica (2 trimestres consecutivos de retração). O Uruguai é reembolsado pela Organização das Nações Unidas pela maioria dos seus gastos militares, visto que a maior parte desses gastos é implantada nas forças de paz da ONU. Em 2009, o Uruguai se tornou o primeiro país do mundo a oferecer um laptop e internet grátis sem fio para cada criança do ensino primário. . Todavia, já em 2008 Portugal havia tomado a iniciativa de fornecer um laptop para cada criança em idade escolar similar (vide Portátil Magalhães).Segundo publicações da CIA (The World Factbook), a população uruguaia é fundamentalmente de origem europeia, representando 88 % da população, seguida por mestiços (8%) e afro-uruguaios (4%). Ademais esta fonte, sustenta-se que a população indígena é praticamente inexistente. As sucessivas ondas migratórias que viveram no país têm conformado a população atual, composta principalmente de espanhóis, seguidos por italianos e com um importante número de franceses, alemães, portugueses, britânicos, suíços, russos, polacos, entre outros. A população de origem asiática é muito escassa.

O Uruguai não tem religião oficial e, portanto, a igreja e o estado estão oficialmente separados e a liberdade religiosa é garantida. Uma pesquisa realizada em 2008 pelo Instituto Nacional de Estatística do Uruguai apontou o catolicismo como a principal religião, com 45,7% da população, 9,0% são cristãos não-católicos, 0,6% são animistas ou umbandistas (uma religião afro-brasileira) e 0,4% judeus. 30,1% declararam acreditar em um Deus, mas que não pertencem a nenhuma religião, enquanto 14% declararam ser ateu ou agnóstico. Entre a grande comunidade armênia em Montevidéu, a religião dominante é o cristianismo, especificamente a Igreja Apostólica Armênia.

Os observadores políticos consideram o Uruguai o país mais secular nas Américas. A secularização do Uruguai começou com o papel relativamente menor da igreja na época colonial, em comparação com outras partes do Império Espanhol. O pequeno número de índios do Uruguai e sua feroz resistência ao proselitismo reduziu a influência das autoridades eclesiásticas.

Após a independência, idéias anticlericais se espalharam para o Uruguai, em particular da França, minando ainda mais a influência da igreja. Em 1837, o casamento civil foi reconhecido e em 1861 o Estado assumiu a gestão dos cemitérios públicos. Em 1907 o divórcio foi legalizado e em 1909 toda e qualquer educação religiosa foi banida das escolas públicas. Sob a influência do radical reformador Colorado, José Batlle y Ordóñez (1903-1911), a completa separação entre Igreja e Estado foi introduzida com a nova Constituição da 1917.

Área: 176.215 km²

Capital: Montevidéu

População: 3,4 milhões (estimativa 2010)

Moeda: Peso uruguaio 

Nome Oficial:  República Oriental do Uruguai

Nacionalidade: uruguaia

Data Nacional: 25 de agosto (Dia da Independência)

Governo: República presidencialista 

Composição da População: europeus ibéricos e meridionais 88%, eurameríndios 8%, afro-americanos 4%

Idioma:  espanhol (oficial)

Religião: cristianismo 81,5% (católicos 78,5%, protestantes 3%), judaísmo 0,9%, outras 17,6%

Alfabetização: 97,9%

IDH: 0,783 (Pnud 2011) - desenvolvimento humano alto